fbpx

Política

Notícias

Vereador Luiz Paulo esclarece o reajuste ou dissidio do funcionalismo municipal

Bolsonaro aprovou congelamento salarial dos servidores, por isso não seria possível passar pela câmara

De acordo com o vereador na data de 09 de junho o prefeito enviou uma mensagem de nª16 referente ao dissidio do funcionalismo público, consequentemente chegou junto o projeto de lei nº37 de 09 de junho de 2021 que dispõe e a concessão e reposição salarial dos servidores públicos municipal e de outras providencias (onde ficaria reajustado os vencimentos dos servidores do poder executivo municipal em 8.51%), foi o que chegou na câmara municipal, e não teve mais andamento.

O vereador explica o por quê, não teve mais andamento: “Eu diria que os vereadores não teriam vetado, não teriam dado andamento, já quem nem teria chegado aos vereadores, estava na secretária, aprofundando-se e questionando hoje (24) na reunião de comissão permanente, o que aconteceu é que no dia 17 de junho (lembrando que o primeiro foi protocolado no dia 09) o executivo encaminhou para a câmara uma solicitação para retirada dos projetos de lei que acompanhavam a mensagem de nº16 e 17 de 09 de junho de 2021.

Retido porque o presidente ja teria aprovado a lei de congelamento, por este motivo, a pedido do executivo foi retirado (lembrando que  nenhuma cidade do alto tietê teve reajuste do funcionalismo público em meio a pandemia), já que de acordo com a lei aprovado pelo presidente não seria possível.

Vereador finaliza esclarecendo que se de fato fosse possível claramente seria favorável ao reajuste do funcionalismo público.

Conclusão: Certamente se o presidente não tivesse aprovado o congelamento dos funcionários públicos, e o projeto encaminhado a câmara certamente seria aprovado pelos vereadores.

Patrocínio
banner image