fbpx

Maduro denuncia supostas “bases militares secretas” dos EUA em Essequibo

Durante uma cerimônia realizada no Palácio Federal Legislativo, em Caracas, o presidente venezuelano Nicolás Maduro fez declarações alarmantes, alegando que os Estados Unidos instalaram "bases militares secretas" em Essequibo, na Guiana.
Maduro denuncia supostas "bases militares secretas" dos EUA em Essequibo
Maduro denuncia supostas "bases militares secretas" dos EUA em Essequibo

Maduro afirmou ter informações que indicam a presença dessas bases na região, que é administrada temporariamente pela Guiana. Segundo ele, essas instalações teriam o objetivo de preparar ataques contra a população de áreas específicas da Venezuela e intensificar uma escalada contra o país.

A declaração do presidente venezuelano foi feita durante a promulgação de uma lei que anexa o território guianense à Venezuela, denominado como “Guiana Essequiba”.

A nova lei, intitulada Lei Orgânica para a Defesa de Essequibo, estabelece uma região venezuelana dentro do território internacionalmente reconhecido como parte da Guiana. Um de seus artigos proíbe que apoiadores do governo da Guiana ocupem cargos públicos ou eletivos, visando proteger a Venezuela contra críticos do projeto de anexação.

Essa legislação foi discutida oficialmente a partir de dezembro de 2023, na Assembleia Nacional venezuelana, e foi precedida por um referendo no qual supostamente 95% dos eleitores votaram a favor da incorporação do território guianense à Venezuela. Esse referendo, segundo autoridades venezuelanas, teve a participação de mais de 10 milhões de venezuelanos.

A Guiana, por sua vez, reitera que suas fronteiras não estão sujeitas a discussão e que defenderá sua soberania sobre Essequibo. Os Estados Unidos expressaram apoio à posição da Guiana e pediram uma “resolução pacífica” para a questão.

A área de Essequibo representa cerca de dois terços do território da Guiana e tem sido objeto de disputa territorial entre Venezuela e Guiana por décadas.

Patrocínio
banner image